Direitos do Passageiro

Como viajar de avião com animal de estimação

Cada vez mais os animais têm se tornado verdadeiros membros da família. Desta forma, muitas pessoas têm optado por levar os pets nas viagens de avião, mas a decisão exige muito planejamento, já que a tarefa não é das mais simples. São vários os requisitos a serem cumpridos e as empresas aéreas possuem algumas restrições de acordo com a espécie, porte, raça e idade do animal. Confira a seguir os direitos do passageiro que deseja viajar com animais de estimação.

A primeira etapa é consultar um veterinário para se certificar de que o seu animalzinho tem boa saúde para enfrentar a viagem, que é estressante para os animais. Ele vai precisar ficar o tempo todo na caixa de transporte, então o recomendado é que sejam feitas viagens curtas e com voos diretos. Aproveite para colocar todas as vacinas em dia e peça ao veterinário para emitir um atestado de saúde específico para aquela viagem, eles valem por até 10 dias. Mas como cada companhia aérea tem suas regras, vale a pena confirmar as exigências.

Depois de comprovar a saúde do animal, é hora de comprar a passagem para o pet. Cada companhia aérea tem as suas regras, e elas variam bastante de empresa para empresa. Dependendo do porte do animal, pode ser que ele possa viajar no assento ao seu lado. Se isso não for possível, ele irá viajar no porão. Então, antes de comprar a sua passagem, é preciso conhecer as regras de cada companhia aérea e ver qual se adequa melhor a seus interesses e a de seu animalzinho. E só depois, portanto, comprar a passagem para você e pagar a taxa para o transporte de animal.

Agora é o momento de comprar a caixa de transporte específica para viagens de avião, elas podem ser compradas até mesmo em pet shops. Confira com a companhia aérea a medida permitida, lembrando que o animal precisa de espaço para conseguir se movimentar e que a caixa também precisa ser bem ventilada.

Para que o animal se adapte melhor à caixa de transporte e fique mais tranquilo no dia da viagem, é interessante que esta seja inserida na rotina do animal com antecedência. Coloque brinquedos dentro da caixa, ofereça petiscos sempre que ele ficar um tempo lá dentro, mostre que a caixa é dele e é um lugar seguro. Nos dias próximos da viagem, ofereça alimentos leves. Para evitar enjoos, a última refeição deve ser de 2 a 3 horas antes da viagem.

Seguindo estes passos, é bem provável que a viagem seja um sucesso para você e para o animalzinho! Mas, lembre-se, caso tenha qualquer tipo de problemas em viagens aéreas, clique aqui e solicite sua indenização! Nossos especialistas farão uma avaliação gratuita do seu caso e, caso seja passível de indenização, cuidamos de todas as etapas de sua ação e você só paga pelos nossos serviços quando receber a indenização.